kakum o Libertapovos

Aquele que separou os mares e lutou ao lado de Gotemara contra os opressores. Kakum é uma divindade cujo maior feito não é objeto principal de seu culto, a criação do Mar da Separação. Seu tridente é tido como uma das maiores relíquias do mundo moderno e deixaria qualquer um milhonário (se um dia for encontrado).
Kakum é mais um deus polivalente, ele é exemplo de pai e marido, reconhecidamente patrono daqueles que trabalham duro e se esforçam e deus da inveja e até dos sonhos (embora essa representação ainda seja nova).
Segundo contam os intérpretes dos locais antigos, Kakum foi guarda-costas de Gotemara. Embora fossem de raça diferente o imaginário popular criou rapidamente uma relação de amor platônica entre os dois e a igreja explora isso vividamente.
Kakum hoje foi transformado em uma alegoria do bom marido e pai, a igreja de Kakum promove a maioria das uniões entre homens e mulheres com uma cerimônia festiva exuberante. A igreja prega o trabalho duro, a disciplina, a etiqueta e a austeridade, dogmas perfeitos para serem inseridos na mente do trabalhador padrão. Os sacerdotes de Kakum raramente se veem sem patrocínio de grandes empresários.
Recentemente alguns historiadores dourados e agentes surgiram dizendo que Kakum visitava os sonhos e inclusive escreveu e descreveu como acessá-los e manipulá-los. Essa nova realidade pode mudar completamente o paradigma da igreja e não se sabe ainda se ela está disposta a absorver esse novo aspecto do deus.

kakum o Libertapovos

Savoss: A arte do Presságio tonini