Sissú o Transmutador criador do Céu Enegrecido

É provavelmente a divindade maligna mais conhecida no mundo, especialmente porque suas criações ainda vivem e assombra os habitantes de Savoss. Com poderes sobre a carne e a matéria, Sissú dedicou sua vida em busca da criatura perfeita. Muitas aberrações soltas no mundo, como as merágulas, são consideradas criações do deus. Sissú é notadamente idolatrado em mutopia justamente pela deformidade e sofrimento que os mutantes sofrem.
Em outros locais, Sissú é considerado apenas um arauto da determinação. Sua gana em superar os elfos, embora mal orientada, deu a ele clareza de pensamento e o fez evoluir como mortal. Segundo essa filosofia ele nem mesmo era um deus, o que paradoxalmente o torna mais divino ainda.
O clero de Sissú tenta de todas as desvincular a imagem do deus de destruidor de mundo, especialmente porque elementos da história que indicam o papel de Sissú no Grande Ritual são dúbios e faltantes. Concomitantemente, cultos secretos pregam seus “verdadeiros” ensinamentos de transmutação e executam procedimentos químicos e biológicos em laboratórios subterrâneos.

Sissú o Transmutador criador do Céu Enegrecido

Savoss: A arte do Presságio tonini